Passar para o conteúdo principal
Idioma

Segurança, Qualidade e Ambiente

Abrir

Notícias

Abrir

A minha conta

Idioma

Quais são os defeitos de soldadura mais comuns?

 A Air Liquide esclarece sobre os defeitos de soldadura mais frequentes e explica como evitá-los.
Os soldadores devem controlar frequentemente os defeitos de soldadura e corrigi-los. Estes defeitos nem sempre são fáceis de detetar através de uma simples vista de olhos.

Quer aprofundar este tema com os nossos especialistas? Contacte-nos →

soldadura_corte_banner

Principais defeitos de soldadura 

Os principais defeitos de soldadura podem ser divididos em dois tipos: os defeitos geométricos e os defeitos metalúrgicos. 

Os defeitos de soldadura geométricos estão associados a um controlo operacional deficiente do processo de soldadura (ângulo da tocha, velocidade de avanço, corrente, tensão, etc), ao passo que os defeitos de soldadura metalúrgicos podem estar associados a muitos outros parâmetros, como a presença de impurezas, ciclos de temperatura inadequados gerando fases indesejadas (metal de adição inadequado para o metal de base, presença de carboneto, equilíbrio ferrite/austenite inadequado, etc).

Evitar os defeitos de soldadura 

A Air Liquide fornece alguns conselhos e recomendações para evitar defeitos e melhorar a qualidade de soldadura, para qualquer tipo de soldadura e de processo. 

  • Antes de soldar, é importante garantir o bom estado das máquinas de soldadura (tocha, feixe, tubos de contacto, bico de gás, etc.).
  • Efetuar a limpeza das peças metálicas a soldar (na superfície).
  • Garantir uma proteção gasosa adequada, em particular no exterior para evitar as correntes de ar.
  • Adequar a corrente (corrente contínua/alterna, ou polaridade) ao processo: metal, MIG/MAG/TIG e respeitar as recomendações do metal de adição, em particular para os fios fluxados.
  • Ajustar os parâmetros elétricos da máquina de soldadura: intensidade e tensão. A tensão, por exemplo, desempenha um papel importante na molhagem.
  • Ajustar a velocidade de soldadura à espessura do material para respeitar o fornecimento de calor e, por conseguinte, a energia linear necessária e evitar os defeitos geométricos, como os canais resultantes de uma fusão inadequada das bordas do cordão de soldadura.
  • Respeitar os tempos de arrefecimento para obter temperaturas de interpasse adequadas.
  • Utilizar um gás de proteção adequado à técnica de soldadura (soldadura por arco: soldadura TIG, MIG/MAG e plasma).
  • Efetuar controlos de qualidade em diferentes etapas. 

 

A Air Liquide, líder mundial de gases industriais e especialista na área da soldadura e do corte, pode ajudar em cada ponto-chave do seu processo de soldadura. Não hesite em contactar os nossos especialistas. 

As nossas soluções para soldadura

Soldadura industrial →

Arcal →

Albee →

Flamal →

Exeltop →

Tem alguma necessidade ou pergunta sobre as nossas soluções?
Complete este formulário, a equipa da Air Liquide entrará em contacto consigo o mais rapidamente possível.
Endereço

Sociedade Portuguesa do Ar Líquido, Arlíquido Lda
Rua Dr António Loureiro Borges, 4-2º
Arquiparque-Miraflores
1495-131 Algés - Portugal