Passar para o conteúdo principal

Impressão 3D: a Air Liquide assina um novo contrato em Itália com a start-up Numanova

A Air Liquide anuncia a assinatura de um contrato plurianual com a start-up italiana Numanova especializada na produção de pós metálicos utilizados como matéria-prima na fabricação aditiva (ou impressão 3D). Com este contrato, a Air Liquide irá fornecer 6 milhões de m3 por ano de árgon líquido de elevada pureza para o novo centro de produção da Numanova localizado em Nera Montoro, em Itália.

Na fabricação aditiva, o árgon é utilizado como gás inerte de processo, quer para a produção das ligas e dos pós metálicos, quer ainda no fabrico das peças com as impressoras 3D, para proteger da oxidação e garantir a robustez e a qualidade das peças fabricadas por impressão 3D com esses pós.

A Numanova equipou-se com a tecnologia de atomização a gás para produção de pós metálicos mais avançada do mercado internacional, instalada em duas unidades fabris e que permite produzir em plena capacidade até 800 ton/ano de pós. Este processo consiste na pulverização de um fio metálico em fusão na forma de gotas finas graças à injecção de árgon a alta pressão. A partir destas ligas em pó,  e após um processo rigoroso de validação, certificação e qualificação do produto, a Numanova pode fornecer uma vasta gama de pós metálicos para a fabricação aditiva de peças com geometrias complexas e novas funcionalidades: por exemplo na área biomédica para o fabrico de próteses,  de peças de motores no sector automóvel ou ainda de turbinas no sector aeronáutico e energético, bem como na joalharia.

Na Europa, além da Numanova, outras empresas como é o caso da Erpro & Sprint, empresa especializada na fabricação aditiva de protótipos e pré-series em França para os sectores automóvel, aeronáutico e medicinal, do Fada-Catec, o Centro de Tecnologias Avançadas Aeroespaciais de Sevilha em Espanha, e da ADIRA-Metal Forming Solutions, empresa especializada em equipamentos mecânicos de corte a láser de metais em Portugal, recorreram recentemente à expertise da Air Liquide neste domínio para os acompanhar  no seu desenvolvimento.

O mercado da fabricação aditiva transforma os modos de produção graças à redução dos prazos de desenvolvimento e fabrico de peças de elevado valor acrescentado para os diferentes âmbitos da mecânica, em particular no sector da aeronáutica e do espacial.

Nicolas Poirot, Vice Presidente da Air Liquide South West Europe, declarou: “A Air Liquide está bem posicionada para acompanhar os seus clientes do mercado da fabricação aditiva, sector em pleno desenvolvimento. As equipas da Air Liquide sentem-se orgulhosas de poder acompanhar os seus clientes no seu desenvolvimento, graças à proximidade e à escuta activa das suas necessidades.”

Paolo Folgarait, Director Geral e co-fundador da NUMANOVA, acrescentou: “Ao associar a expertise da Air Liquide ao conhecimento das nossas tecnologias obtivemos excelentes resultados concretos e de grande valor. Encontrámos na Air Liquide um parceiro estratégico atento às nossas necessidades e que nos acompanha de um modo duradouro no nosso crescimento”.

Fabricação aditiva ou impressão 3D

A fabricação aditiva é uma das tecnologias associadas ao digital que pode transformar profundamente os modos de produção e os modelos económicos das indústrias. O mercado está em pleno desenvolvimento, em parte devido ao crescente uso da impressão 3D em muitas áreas da indústria e acima de tudo por reduzir o impacto ambiental da indústria dos metais. A Air Liquide oferece aos actores da fabricação aditiva soluções de gases e serviços baseados na sua experiência como utilizador, quer no âmbito das suas  próprias necessidades quer ainda no âmbito da sua actividade de I&D através de várias parcerias. Os gases industriais (azoto, árgon, hélio) intervêem ao longo de toda a cadeia de valor: fabrico, reciclagem e armazenamento dos pós, construção de peças e pós-tratamentos.

Descarregar o documento